Professora cria estratégias para ensinar história de forma lúdica e envolvente

//Professora cria estratégias para ensinar história de forma lúdica e envolvente

Já imaginou conhecer o passado da humanidade e sua evolução como o período imperial, a revolução e outras épocas históricas que marcaram os países, tudo isso tomando um café? E se essas histórias ao invés de serem lidas, fossem cantadas?

Quer mais ação? Que tal fazer uma viagem da pré-história à idade contemporânea por meio da dramatização? Ou, ainda, transformá-las numa grande competição? Um bingo quem sabe!

Essas são apenas umas das estratégias que a professora e especialista em História do Centro Educacional Século, Cícera Costa, usa para chamar atenção de seus alunos e fazê-los compreender melhor sobre as guerras mundiais, a política, a economia, a cultura e os demais temas que ocorreram no Brasil e em outros países, estudando o que passou para entender o presente e o futuro.

Ao perceber que muitos adolescentes e jovens estudantes não gostam de leitura, Cícera buscou recursos para prender a atenção dos alunos e motivá-los na interação com a disciplina, por este motivo, tomou a decisão de levar algo diferente para a sala de aula. “Não adianta concorrer com a tecnologia, na qual eles (alunos) têm contato continuamente, de maneira que a leitura maciça também não contribui para gostarem de ler e, reclamar não iria resolver. Foi aí que eu pensei: – O que eu posso fazer para somar com meu aluno e não subtrair? A partir daquele momento eu resolvi personalizar as aulas, trabalhar com a dramatização”, explica.

Seguindo o planejamento escolar, a educadora organizou suas aulas com o objetivo de quebrar barreiras entre o aluno e a disciplina, dando vida à história e seus personagens, por meio de uma narrativa inovadora, dinâmica e interativa que abrange o ensino por projetos e a sala aula invertida. Dentro dessas metodologias, com o apoio da escola, ela criou o Café com história, Museu vivo, História Cantada e História em ação.

Em épocas passadas, grandes influenciadores debatiam assuntos importantes em cafeterias, vinda daí a inspiração do “Café com história” que traz conhecimento ao estudante sobre a culinária, a cultura dos países e os objetos de época.

Já a “História em ação”, surgiu da proposta de juntar o “útil ao agradável”. A atividade associa o desenvolvimento físico e racional, trabalhando a gincana, o quiz, o bingo e outros jogos. O Museu vivo consiste na representatividade em sala com a caracterização da professora e dos alunos, cujo objetivo é memorizar com riquezas de detalhes o assunto. A “História cantada” trabalha o conteúdo em forma de paródia, sempre promovendo um ambiente agradável e descontraído.

De acordo com a docente, o resultado é bem satisfatório, uma vez que os alunos se interessam mais nas aulas, o conteúdo fixa na mente e gera bons rendimentos. Questionada sobre como avalia o aprendizado, a professora afirma que o método sala de aula invertida a possibilita enxergar se o aluno conseguiu absorver o conteúdo e em qual momento ela precisa reforçar o tema estudado. Para a docente, a metodologia otimiza o tempo da aula, os alunos se organizam para criar e elaborar os resultados e a avaliação torna-se eficiente.

“Nós, professores, podemos marcar a vida do aluno de maneira positiva ou negativa. Lembro-me que me encantei pela história geral e do Brasil por causa de uma professora que ministrava essa disciplina quando estava cursando o 7º ano do ensino fundamental, ela foi minha inspiração. Isso me faz chegar a conclusão de que o aluno não é obrigado a gostar da minha disciplina, sou eu quem preciso conquistá-lo”, disse Cícera.

Sob essa óptica, os alunos estão na presença de personagens históricos e podem, inclusive, interagir com eles. O argumento da aula assim compreendida, está para além do texto escrito, ganhando a força da presença e do debate e permitindo que um dado contexto histórico seja, em alguns casos, retrabalhados criticamente.

O ensino por projeto faz parte das metodologias ativas implantadas na escola como ferramenta no processo de ensino-aprendizagem que permite ao docente envolver os alunos em temáticas com as quais eles se identificam. Através desta metodologia, quando um problema é apresentado aos alunos de modo que os envolva na prática com o núcleo da questão proposta, os aprendizes vão comprometer-se com a solução.

Tweets

Quer receber mais  informações sobre a  Escola?

Cadastre seus dados aqui.

 

2018-03-23T10:42:24+00:00